4 de Outubro de 2019

Quando a publicidade é uma

força global

Três notícias - de Nova Iorque, sobre um esforço britânico; da Irlanda, onde está a sede da Accenture; e de Beirute; demonstram que a publicidade é,
de fato, uma força global.

 

Presidente da AA convoca mercado americano a se juntar ao esforço

pró-propaganda

Falando durante a Advertising Week, em Nova Iorque, o novo presidente da AA - Advertising Association, Keith Weed,  convocou os americanos a se juntarem ao esforços pró-propaganda, que é liderado por sua entidade no Reino Unido e conta com literalmente a contribuição de todas as forças daquele mercado.

O sinal de alerta nasceu da constatação de que o nível de confiança e de respeito da população em geral na publicidade caiu de 50% no começo dos anos de 1990 para apenas 25% no último ano. E que a Edelman’s Trust Barometer apontou que a indústria publicitária tem um nível de confiança de 37%, no último lugar e atrás de setores como finanças, energia e telecons.

Weed convocou as forças do mercado americano a se alistarem nas fileiras pró-publicidade, adotando o plano de cinco pontos da AA para buscar a recuperação da confiança da população na publicidade: redução do bombardeamento; bem como da excessiva frequência e retarketing; aumentar a lembrança do Conar deles; aumentar a confiança na regulação de uso de dados; e mostrar que a publicidade é uma força do bem.

Também ressaltou que a publicidade precisa retomar seu caminho positivo, mostrando seu impacto positivo para as pessoas, ao se colocar como sendo mais relevante, envolvente e entretenedora.

 

Clique aqui para ler o artigo na Marketing Week - 6 minutos

 

Accenture Interactive já seria maior que a Interpublic

A nova CEO da Accenture, Julie Sweet, disse que sua organização, a Accenture Interactive, já seria o quarto maior grupo de comunicação de marketing global, pois foram adicionados 20% aos US$ 8.5 bilhões faturados no último ano, atingindo uma receita global de US$10.2 bi (ou mais).

No caso da Interpublic, que era a quarta nesse ranking, a incorporação da receita da Acxiom não aconteceu no início de 2018, mas apenas em outubro, o que a levou ao patamar de US$ 9.7 bilhões em receita global - derivada de todo o espectro de serviços de publicidade, como planejamento, criação, mídia (gestão e agenciamento), gestão de dados e serviços em todo o conjunto de outras atividades de comunicação de marketing.

A Accenture Interactive é maior que a Dentsu e a Havas, duas das "big six", que agora são "big seven", mas ainda está abaixo da receita da WPP, Omnicom e Publicis Groupe.

Vale lembrar que este ano marca o 10º de existência da organização, como um split off da Accenture, a maior empresa de consultoria do mundo.



Clique aqui  para ler a matéria na Campaign - 5 minutos

 

Quando você diz tudo sem dizer nada

Um exemplo da força da mídia impressa foi dado recentemente, com a publicação de uma edição em branco do diário libanês An-Nahar, que foi distribuída, com suas 8 páginas em branco, apenas com o tradicional logotipo da publicação impresso.

A ideia nasceu do fato de que o governo está "fora do ar" por cinco meses, em função dos desarranjos políticos dos partidos que lideram o País, o que levou a uma situação de verdadeiro black-out na economia.

Seu editor sugeriu que a população usasse as páginas em branco para escrever suas opiniões sobre o impasse e dar sugestões de como sair da situação.

A repercussão foi imensa, com o tema exposto e discutido em mais de 100 publicações pelo mundo, além de se tornar a mais bem sucedida edição do jornal em sua história.

E, o melhor, é que um governo foi, finalmente, formado.

 

Veja o caso em https://www.printpower.eu/case-studies/when-you-say-nothing-at-all/