top of page

Investimento em publicidade no país chega a R$ 8,3 bilhões no 1º semestre

FONTE: UOL

Os investimentos em publicidade no Brasil chegaram a R$ 8,3 bilhões no 1º semestre de 2022, segundo o estudo Cenp-Meios, produzido pelo Conselho Executivo das Normas-Padrão, entidade que reúne os principais anunciantes, veículos de comunicação e agências de propaganda do país. Segundo a entidade, o investimento superou os níveis pré-pandemia — mas comparações diretas com outros levantamentos do fórum não podem ser realizadas. Isso porque o painel deste ano considerou informações de 309 agências. No mesmo período de 2021, os investimentos apontados pelo Cenp-Meios foram de R$ 7,3 bilhões, com informações obtidas de 234 agências de todo o país. “Os dados consolidados de 2021, os investimentos apontados pelo Cenp-Meios foram de R$ 7,3 bilhões, com informações obtidas de 234 agências de todo o país.


“Os dados consolidados de 2021 já indicavam uma forte recuperação em relação ao pior ano da pandemia, 2020. Isso sinaliza uma boa perspectiva para o mercado, já que o 2º semestre conta com um calendário relevante para as marcas, com Copa do Mundo e datas comemorativas como Black Friday e Natal”, declara Luiz Lara, presidente do Conselho do Cenp.


O painel do 1º semestre de 2022 do Cenp-Meios ainda apresenta a divisão do bolo publicitário no período, liderada pela TV aberta e pela internet.


O meio digital abocanha 31% dos investimentos publicitários feitos pelas maiores agências do país. Nesse mesmo período em 2021, o share era de 28,2%. Os investimentos em TV aberta, líder do ranking por setor, são 46,1% do bolo total (no mesmo período, ano passado, representavam 52,9% do total).


O relatório ainda desmembra o investimento realizado na internet em cinco categorias: áudio (0,2%), vídeo (5,7%), busca (6,2%), social (22,4%) e display/outros (65,4%).


Confira como ficou dividido o investimento publicitário no 1º semestre de 2022:


Televisão aberta: R$ 3,81 bilhões (46,1% do total) Internet: R$ 2,56 bilhões (31% do total) Mídia exterior: R$ 886,1 milhões (10,7% do total) Televisão por assinatura: R$ 521,9 milhões (6,3% do total) Rádio: R$ 313,2 milhões (3,8% do total) Jornal: R$ 133 milhões (1,6% do total) Revista: R$ 30,5 milhões (0,4% do total) Cinema: R$ 21,3 milhões (0,3% do total) Total: R$ 8,29 bilhões.


Comments


bottom of page